Edtech: confira o que é, como funciona e exemplos

02 de junho, 2022
5 minutos de leitura
Empreendedorismo
Edtech: confira o que é, como funciona e exemplos

Uma edtech é um tipo de startup que ganha cada vez mais atenção no mercado, já que pode facilitar o acesso à educação. Atualmente, esse é o maior segmento entre startups do Brasil, correspondendo a uma fatia de 17,3%, de acordo com mapeamento da Associação Brasileira de Startups (Abstartups).

Neste artigo, vamos explicar o que é uma edtech e como essa modalidade de negócio funciona. Também citaremos alguns exemplos brasileiros que se destacam no ramo. Boa leitura!

O que é uma edtech

Uma edtech se diferencia de outros tipos de empresas porque utiliza tecnologias inovadoras no setor educacional. Assim, essa modalidade de negócio pode oferecer diversas soluções, a exemplo da criação de um jogo online para o ensino de inglês.

A expressão edtech é originada do inglês Educational Technology. Além disso, como elas são um tipo de startup, significa que estão baseadas em um modelo de negócio que apresenta escalabilidade, atuação em um cenário de incertezas e repetibilidade.

Uma startup de educação não precisa ficar limitada a oferecer serviços ou produtos para o ensino e a aprendizagem. As empresas também podem aperfeiçoar a administração das instituições de ensino ou desenvolver recursos de marketing para escolas e universidades.

Do mesmo modo, as edtechs podem oferecer soluções educacionais para empresas que desejam treinar os seus funcionários. As ferramentas ainda podem englobar plataformas de ensino, simuladores de realidade virtual, entre outros recursos.

Como resultado, a tecnologia educacional das edtechs é capaz de promover benefícios a exemplo da redução de custos por conta da digitalização. Além disso, as soluções podem ser mais personalizadas para os alunos, a fim de que atendam as suas necessidades.

Como funciona

O funcionamento de uma empresa desse tipo varia conforme o segmento do qual que faz parte, ainda que todas pertençam ao setor educacional. Segundo o levantamento da Abstartups, 50% das edtechs nacionais funcionam como SaaS (Software as a Service).

As empresas que adotam o modelo SaaS geralmente oferecem soluções tecnológicas por meio da internet, como um serviço. No caso das edtechs, isso implica em dispor de uma plataforma com login e senha para o acesso aos conteúdos educacionais.

Do mesmo modo, nesse tipo de ambiente de aprendizagem, os alunos podem ter acesso a videoaulas e materiais de apoio, mas também é possível oferecer atividades individuais ou coletivas para os estudantes.

Com o auxílio de ferramentas de inteligência artificial, as plataformas virtuais também conseguem apontar se o aluno apresenta dificuldades de aprendizagem. Dessa forma, as informações oferecem insights aos professores e ajudam na tomada de decisões.

Dois jovens em um edtech, empresa que usa tecnologias no setor da educação

Quatro exemplos de edtechs brasileiras

Depois de entender como esse tipo de negócio funciona, veja alguns exemplos de edtechs que atuam no país, bem como as principais características que as destacam nesse ramo.

1. Descomplica

A Descomplica começou em 2011 como uma edtech voltada para estudantes que se preparam para o Enem e para os principais vestibulares do país. Depois, a partir de 2016, a startup passou a se direcionar para outros caminhos e atualmente abrange escolas, vestibulares, universidades, concursos e pós-graduação.

A plataforma de ensino pode ser acessada por computadores e dispositivos móveis. Os estudantes dispõem de conteúdos como vídeos, exercícios, planos de estudo, aulas ao vivo, resumos e materiais didáticos.

2. Witseed

Já a Witseed é uma startup que atua no setor corporativo, oferecendo conteúdos educacionais personalizados em vídeo, por meio de um sistema de inteligência artificial.

Os clientes pagam uma assinatura anual para ter acesso aos conteúdos. Os materiais são divididos por eixo temático, como RH (Recursos Humanos), CSC (Centro de Serviços Compartilhados), Comercial e Vendas.

Fundada em julho de 2017, a Witseed hoje tem mais de 40 mil alunos. A empresa informa ainda que apresenta uma taxa de 78% de conclusão de cursos e 81% de retenção de clientes.

3. Alura

Por sua vez, a Alura é uma empresa que apresenta um catálogo de formações e cursos de tecnologia. Entre os segmentos, estão design, programação e marketing digital.

Além do acesso pelos computadores, as aulas ficam disponíveis para dispositivos móveis. O usuário precisa contratar uma assinatura anual para fazer login na plataforma e então assistir às aulas em vídeo. O estudante também conta com exercícios e projetos.

4. Gama Academy

A Gama Academy é uma instituição de ensino voltada para o treinamento de profissionais do ramo digital. Fundada em 2016, a empresa atua oferecendo cursos de design, programação e marketing, além de treinamentos especializados para corporações.

A metodologia que a empresa oferece também estimula o engajamento e os resultados dos alunos. Caso os estudantes não avancem nas etapas, eles podem receber o dinheiro investido no curso de volta e sair do programa.

Na lista de clientes da Gama Academy, estão empresas como iFood, Itaú e Magalu. No ano de 2020, a empresa cresceu 270% e alcançou um faturamento de R$ 7,7 milhões.

Yuool: inovação e tecnologia para o seu conforto

A Yuool é uma marca que prioriza o conforto, a simplicidade, a qualidade, a inovação e o empreendedorismo. Portanto, a tecnologia, a pesquisa e a sustentabilidade são aliadas ao desenvolvimento de cada produto.

A empresa é classificada como uma DNVB (Digitally Native Vertical Brand). Nesse modelo de negócio, a venda é realizada diretamente para o cliente final, sem contar com canais de distribuição ou intermediários. Assim, os produtos são fabricados com os melhores materiais do mundo e podem ser adquiridos a um preço justo.

banner yuool