• sustentabilidade

    Gestão Sustentável: conheça o Tripé da Sustentabilidade

    O Triple Bottom Line, ou Tripé da Sustentabilidade, é um modelo de gestão sustentável criado em 1994 por John Elkington. O conceito se baseia na busca por uma visão holística da sustentabilidade que não foque apenas no impacto ambiental, mas também social e econômico, compreendendo, dessa forma, que empresas são responsáveis por mudar os seus hábitos e implementar maneiras sustentáveis de crescimento.

     

     

    O modelo proposto por Elkington ficou conhecido como 3PL (People, Planet e Profit) e tem como ideia central servir como base para que empresas possam gerir e demonstrar os seus avanços em cada uma dessas áreas. Assim, é possível medir os objetivos sustentáveis da companhia e compreender onde se pode melhorar. Além disso, é importante destacar que, de acordo com o Tripé da Sustentabilidade, uma empresa precisa estar agindo em relação aos três pilares para se considerar sustentável. 

     

    Com a demanda do público cada vez mais voltada para marcas responsáveis - tanto no aspecto social, quanto ecológico - é preciso saber quais ações uma marca deve tomar dentro de cada um dos pilares. A seguir, desdobramos cada um dos aspectos de acordo com as ações a serem tomadas. 

     

    Social:

    A responsabilidade social tem a ver com as pessoas que se relacionam com a marca e pode ser analisada tanto interna quanto externamente. De maneira interna, o aspecto social está ligado à maneira como os colaboradores são tratados, abrangendo desde salários justos, até boas condições de trabalho e inclusão. Já externamente, o pilar social está relacionado ao impacto da empresa na comunidade na qual está inserida e pode se expressar através de iniciativas como valorização da mão de obra local e projetos sociais. 

     

    Ambiental:

    O aspecto ambiental é o mais lembrado quando se fala de sustentabilidade. O foco é o controle do uso de recursos naturais, sempre atentando à poluição das águas, emissão de gases e ao uso de energia e de terra. É importante frisar que para uma empresa se denominar sustentável dentro do aspecto ambiental, é necessário que haja uma continuidade e um controle das ações da companhia para a preservação dos recursos naturais e não apenas ações pontuais. 

     

    Econômico:

    É o impacto que uma empresa tem tanto na economia local quanto a nível nacional e até internacional. Do lado da empresa, é importante que as ações sejam pensadas e que produtos sejam vendidos de forma que o lucro obtido seja suficiente para manter a empresa saudável. Por outro lado, o preço do produto deve ser justo para o cliente. Além do lucro e do preço do produto, o aspecto econômico analisa o impacto que uma empresa tem em termos de geração de empregos, criação de riqueza e responsabilidade fiscal.